UM TEMOR QUE SÓ DEUS PODIA ATENDER

 

Sentado na beira do caminho, cego, desempregado, falido, arruinado, excluído do núcleo social, Bartimeu vivia a mendigar. Aos olhos do mundo ele era “ninguém”, mas aos olhos de Deus ele é “ALGUÉM”. Jamais tinha tido a oportunidade de ver Jesus, todavia, ele creu. Fez melhor que Tomé e ingressou na lista dos bem aventurados que não viram e creram. Lemos no Evangelho de Marcos, capítulo 10, versículo 47: “Quando ouviu alguém dizer que era Jesus de Nazaré que estava passando, o cego começou a gritar: - Jesus, Filho de Davi, tenha pena de mim!

Bartimeu tinha conhecimento de quem era Jesus e intensificou seu clamor. Não queria perder a oportunidade de falar com o Salvador, pois sabia que era o único que lhe poderia curar. Foi repreendido pelas pessoas e ordenado que se calasse, mas ele não desanimou. Insistiu em ser ouvido e sua persistência fez Jesus parar e lhe perguntar: “O que é que você quer que eu faça?” E Bartimeu respondeu: “Mestre, eu quero ver de novo!” Uma oração simples e direta. Uma prece curta e objetiva. Um clamor que somente Deus podia atender.

 

jesuscuracego

"Jesus cura um homem cego em Jericó" (circa 1530-1532): pintura deMatthias Gerung (1500–1570) que integra o acervo digital de de Ottheinrich-Bibel, Bayerische Staatsbibliothek. - Retirado do Site Luterno

 

A convicção daquele mendigo cego foi tão grande que recebeu seu milagre. E muito mais que isso, pois Jesus olhou para ele e lhe afirmou: “Vá, você está curado porque teve fé!” A fé de Bartimeu é contemplada por Jesus. Ele recebe a cura dos olhos humanos e, mais que isto, ganha também uma visão espiritual. E recebida a bênção da cura, Bartimeu não foi embora para viver à sua maneira. Mas, ele segue a Jesus caminho a fora. Não é mais um excluído, mas foi incluído, caminhando entre os seguidores de Cristo. Não foi apenas iluminado, mas está seguindo os passos do iluminador do mundo, com vistas a tornar-se uma lâmpada desta Luz.

Existem situações na vida que nos colocam também na beira do caminho e ofuscam nossa visão de coisas futuras. Desemprego, doenças na família, crise financeira, depressão, angústias diversas. Entretanto, em vez de sucumbirmos na desesperança, devemos sempre acreditar que Jesus fez algo por nós e que valoriza nossa vida. Ele até sacrificou-se na cruz, para que nós pudéssemos receber perdão e vida eterna. Seu desejo é que todos sejam curados física e espiritualmente, e que já nesta vida tenhamos a visão dos céus. Então, a exemplo de Bartimeu, clamemos diariamente: Senhor Jesus, tem misericórdia de mim! Dá-me fé e esperança! Amém.

                  

Pastor Alaor G. Santos